Vr.Ironic

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Brigando com as Panelas

Tanta ansiedade, imaginação, sonhava acordada com aquele momento... Penso em você e fico aérea, pensava em cada detalhe... Esperei e veio aquele dia.

E foi tudo tão simples!

Como você!

Simples, singular, normal, real, sem enfeites, sem esconder nada.

A cena em destaque era você, na cozinha de chinelo, despenteada, óculos no rosto, pano de prato no ombro, íntimo companheiro de receitas!
Você reclamando que estava vestida demais, tão natural, você.

Não fui dona da situação, enquanto você brigava com as panelas, a luta que eu travava no meu íntimo, era contra a vontade louca de abraçar-te quando passava á minha volta e a razão de me manter contida para não estragar nada.

Sua nuca nua, mãos pequenas, toda a sua pele ali tão perto...tão longe de mim.

Suava feito chaleira
As mãos gelaram e suaram como o copo d´água esfriando sobre a mesa.

-Nossa!
-Como adorei aquelas sensações... o frio na barriga, mãos frias pingando, o olhar fixo em você que não percebia como te olhava.o que eu queria dizer.

Em cada gesto, cada movimento do seu corpo eu buscava um sinal  que me levasse até você.

Mas, me despedi, sem acreditar que tudo aquilo aconteceu;
Tudo o quê? Ah é! Verdade... Nada aconteceu. Mas foi tudo que eu poderia querer...

Ver você ali, brigando com as panelas enquanto eu brigava comigo mesma por causa
de você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário