Vr.Ironic

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

RENT..Os Bêmios! love & friendships!!!!

 Estações de Amor




[TODOS]


Quinhentos e vinte e cinco mil e


Seiscentos minutos


Quinhentos e vinte e cinco mil


Momentos bons


Quinhentos e vinte e cinco mil e


Seiscentos minutos


Como você mede


Mede um ano?


Em dias - em pores-do-sol


Em noites - em copos de café


Em centímetros - em quilômetros


Em risos - em discussões






Em - quinhentos e vinte e cinco mil e


Seiscentos minutos


Como você mede


Um ano pra viver?






Que tal com amor?


Que tal com amor?


Que tal com amor?


Meça em amor


Estações de amor


Estações de amor






[SOLISTA #1]


Quinhentos e vinte e cinco mil e


Seiscentos minutos


Quinhentos e vinte e cinco mil


Jornadas a planejar


Quinhentos e vinte e cinco mil e


Seiscentos minutos


Como você mede a vida


De uma mulher ou um homem?






[SOLISTA #2]


Em lições que ela aprendeu


Ou nas vezes que ele chorou


Nas pontes que ele ergueu


Ou da maneira que ela morreu






[TODOS]


Agora é hora - de cantar


Apesar da história nunca terminar


Vamos comemorar


Lembrar-se de um ano


Na vida de amigos


Lembre-se do amor


Lembre-se do amor


Lembre-se do amor


Meça em amor






[SOLISTA #1]


Meça


Meça sua vida em amor


Estações de amor


Estações de amor






 
*Um filme imperdível!
 
Rent - Os Boêmios




(Rent, 2005)


• Direção:


- Chris Columbus


• Elenco Principal:


- Rosario Dawson


- Taye Diggs


- Adam Pascal


• Sinopse: Rent é originalmente um musical escrito por Jonathan Larson, que se baseou na ópera italiana La Bohème, de Giacomo Puccini. Trocou-se a tuberculose pela AIDS e o final do século XIX pela década de 80 do século passado para compor um painel caótico.

sábado, 15 de janeiro de 2011

...Há muito tempo!

A Princesa e a Plebéia



-“Já duvidava da verdade do amor maior.

Já havia perdido a esperança nas pessoas e em quem eu amava.

Afirmava pra mim mesma que nunca mais na minha vida inteira eu amaria daquele jeito outra vez... (como se eu pudesse medir as forças do destino, como se meus pés escolhessem o caminho a seguir por vontade própria). Verdadeiramente me iludia...

Tão jovem e boba. Acreditei que era eterna uma paixão proibida. Paixão insana, paixão recolhida, envergonhada, retida, sofrida...Quem viu sabe era única.

Sim era!

Era o que eu conhecia por amor até você me encontrar...

E o que me tomou por dentro foi o choque dos sentimentos que me jogaram subitamente em seus braços. Encarei a dúvida do que eu deveria fazer versus o que eu queria fazer.

Diante de você eu não sabia quem era eu. A sua frente cai em tentação! Não me contive, não me proibi, nem fiz esforço pra me controlar. Cai fora das convenções e joguei fora o livro de cabeceira o qual me dizia sempre o que era certo, pois, tive que decidir entre viver e fingir pra mim mesma que outra vez era proibida.

... Não pensei e me doei a você... Deixei me enfrentar e tornar meu caminho real.

Foi por você que eu decidi...

Uma força superior agiu sobre mim e o que senti não descreveria em mil páginas...

O que desejei indubitavelmente, era a criação mais linda e perfeita do universo.

Sim, repleta de luz, e absorvia toda atenção daqueles que não menos do que eu, também a desejavam.

... Sorrindo você veio me encontrar em meio a tantas pessoas... Você me escolheu.

Desde então não tenho como dizer que sou feliz, porque isso é pouco.

Não consigo guardar o grito na garganta, nem esconder do mundo que o paraíso está na terra.

- Pena nem todos poderem gozar dele. Para tanto é preciso estar ao seu lado... Isso é privilégio de poucos felizes mortais. Obrigada por ser um deles”.



-Assim eu me declarei a ela... Aquela criatura perfeita que me encantou. Uma Princesa que veio ao meu mundo para uma festa de modestos burgueses e me resgatou para sua vida salvando-me do abuso e injustiças da vida medíocre em que eu vivia.

Eu uma simples “plebéia” diante de uma Princesa que onde estava parava multidões. Que por onde andava cegava de desejo os homens, matava de inveja as mulheres, destruía lares... Só porque era linda e ninguém jamais alcançaria sua beleza interior e exterior. Beleza da qual fui vítima e seduzida. Pessoa justa e correta como só ela nesse tempo de loucos, ladrões e pessoas execráveis; Como ela nunca vi antes. De tudo fazia para atender ao próximo, de tudo abria mão para satisfazer vontades que não a sua. Saiu do seu mundo e abraçando com carinho um mundo que não a pertencia sofreu um pouco com as desigualdades e diferenças.

Mas juntas superamos o preconceito, a sociedade cruel, os falsos princípios, os incrédulos, superamos amor de infância, até amor á distância...

Durante quase dois anos aprendemos sobre o mundo e sobre a vida. Ela me fez mudar, cresci ao seu lado. Hoje se longe dela, tenho fome da sua presença, morro de sede do seu gosto, meu olfato já não percebe o cheiro das rosas, pois, somente sinto seu cheiro doce inconfundível.

Com certeza a Princesa por quem me apaixonei e me jurou amor, desfigurou assim o enredo de todo conto de fadas, causando desavenças em sua família, abrindo mão de seu berço, provando, como eu fiz, que o amor não é uma bula e tem contra-indicações. O amor é igual para todos, pois todos sonham com o príncipe encantado, a cara metade, a alma gêmea...

Achei que chegaria num cavalo branco, mas foi num carro popular, num encontro de amigos que a minha cara metade chegou. E como nunca imaginei, estou amando. Não tenho culpa se não sou um príncipe, ela não tem culpa se não é um “plebeu”.