Vr.Ironic

terça-feira, 29 de março de 2016

Alma Nua



Foto: Amanda Toledo


Tenho buscado matar minha sede em outras bocas, que não a sua, mas continuo sedenta.
Tenho buscado no barulho das noites calar o silêncio ensurdecedor que sua ausência deixou, mas  nenhum som é capaz de abafá-lo...

Por mesas, rumos e ruas, eu ando buscando qualquer coisa que desvie minha atenção do que de fato eu quero!

Bem vestida, cabeça erguida, de pé, em salto, eu danço, eu rio, eu bebo extravaso, me rasgo! 
Mas por dentro o tédio consome minha alma...

Estou cansando rápido do que inventei, para acreditar que superei, que a dor sarou, que agora sou mais eu e o que passou passou!

Doce ilusão, doce convite, a balada seguinte, a lágrima escondida, a noite sozinha, a cama vazia, o peito aberto e a alma reclama que a nenhum olhar ela mais engana!

Estou aqui entregue, de alma nua e o meu corpo gritando, não sou de mais ninguém se não posso ser sua.


                                                                                                                    Verinha Guabiraba
                                                                                                                            29/03/16

Nenhum comentário:

Postar um comentário