Vr.Ironic

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

P R E S E N Ç A

Hoje me entreguei, sabe?... Deixei o corpo pesado cair sobre a cama, soltei a lágrima presa, veio então dor de cabeça, febre interna, dor pelo corpo... E não há remédio que cure essa dor que vem da alma invade o peito e rouba meu sorriso com tanta voracidade...
Justamente quando pensei estar forte, caí! Sim deixei os joelhos dobrarem-se e como um fardo pesado eles tocaram o chão... Tive ali noção da minha pequenez...

Não pedia ou rezava... Nem agradecia... Eu clamava por um sopro de esperança, que renove a minha força, que indique uma saída da minha própria mediocridade diante da grandeza de ser Deus.
Não sofro mais nem menos que outros... Sofro a minha dor, e só eu sei o quanto posso suportar ainda.
Que a energia acabe que me falte em algum momento, mas não permita nunca, Senhor, que cesse a minha fonte de renovação... 

Eu creio e espero em vós!
 
Verinha Guabiraba

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário